Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Carvalhais, Mirandela

Exposição de motivos

Em Portugal, o número de vítimas a sofrer de violência doméstica e ou no namoro , aumentou significativamente. A violência doméstica e ou no namoro assumem diversos tipos de abuso ,tais como: violência emocional: qualquer comportamento do(a) companheiro(a) que visa fazer o outro sentir medo; violência social: qualquer comportamento que pretenda controlar a vida social do(a) companheiro(a) e violência física : qualquer forma de violência física que um agressor(a) inflige ao companheiro(a). Frequentemente, os jovens e ou adultos podem não entender as agressões praticadas nas suas relações amorosas como abusivas e ou inadequadas e nesta contextualização, apresentamos os três tipos de argumentos que suportam as nossas medidas: a) a responsabilidade política que terá de ser prioritariamente assumida pelos nossos decisores políticos com a criação de medidas orçamentais para o diagnóstico e prevenção de comportamentos agressivos nas relações humanas; b)a responsabilidade social com o alargamento de associações/instituições de apoio à vítima com foco no género masculino; c) a responsabilidade escolar no processo de tomada de consciência das relações humanas com a promoção de conselhos de ética com diferentes atores da comunidade escolar.

Medida proposta 1.:

Criar no Orçamento de Estado uma verba para capacitar e dotar a sociedade com ferramentas de diagnóstico e prevenção de comportamentos agressivos nas relações humanas.

Medida proposta 2.:

Alargamento de associações/ instituições de apoio à vítima com programas específicos ao género masculino.

Medida proposta 3.:

Promoção de conselhos de ética nas escolas constituídos por diferentes elementos da comunidade escolar.