Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Escola Profissional CIOR

Exposição de motivos

A violência doméstica é um problema que persiste na sociedade ao longo dos séculos. Apesar da evolução da sociedade, da alteração da estrutura familiar e dos papéis dos homens e das mulheres, este padrão de comportamento continua a permanecer e com novas formas. As nossas medidas surgem no sentido de procurar melhorar a eficácia do modelo de prevenção e combate já existente no nosso país. Consideramos que o combate e a prevenção devem ser feitos "in loco" de forma precoce, envolvendo as escolas, autarquias, autoridades, entidades de saúde e da Segurança Social. Para além disso, o nosso sistema carece de uma intervenção mais rápida e eficaz em situações de emergência. Assim sendo, as nossas propostas vão nesse sentido.

Medida proposta 1.:

Criação, ao nível concelhio, de uma equipa multidisciplinar- psicólogos, assistentes sociais, GNR/polícia, CPCJ- de apoio às famílias e ou pessoas sinalizadas, vítimas ou agressoras, para monitorizar a situação em causa.

Medida proposta 2.:

Criação, de um código de emergência nacional- como por exemplo:114- para localização imediata da vítima em caso do perigo ou agressão, sem necessidade desta falar com um interlocutor. Este código enviaria automaticamente a localização GPS da vítima à polícia ou GNR.

Medida proposta 3.:

Criação de um programa escolar, em articulação com o Ministério da Educação, Ministério da Saúde e Polícia, que deverá ser aplicado, desde o ensino básico, como programa de prevenção da violência doméstica e no namoro.