Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Escola Profissional da Ribeira Grande

Exposição de motivos

A violência doméstica constitui, hoje, um dos grandes problemas da nossa sociedade, sendo transversal a todas as classes sociais, idades e géneros. Mais do que um problema social, trata-se de um problema cultural que tem persistido ao longo dos séculos, onde a Mulher sempre teve um papel secundário, sendo persistentemente desvalorizada, em detrimento do homem. Comprova-o a história, através de vários exemplos que desde os tempos mais remotos fizeram da mulher um objeto, desvalorizando-a nos mais pequenos gestos do dia a dia. A igualdade de género é, por isso, uma luta do século XXI, pois apesar de as mulheres sempre terem dado um contributo enorme para a história da humanidade, foram sempre vistas como seres mais frágeis e de segunda linha, dando-se por exemplo a frase “por detrás de um grande homem, está uma grande mulher”. Repare-se que a mulher está por detrás, não ao lado, não à frente. As desigualdades são tão evidentes que, apesar do direito ao voto conquistado pelas mulheres em Portugal, a 28 de maio de 1911, pela então médica sufragista republicana Carolina Beatriz Ângelo, nas Eleições para a Assembleia Nacional Constituinte, o número de mulheres envolvidas na política é, em pleno séc. XXI, infelizmente, muito reduzido. Assim: Considerando que a igualdade de género nem deveria ser discutida, por ser tão evidente e natural; Considerando que, acima de tudo, todos pertencemos apenas a um género: O humano; Considerando o contributo de todos, homens e mulheres, para uma sociedade livre, democrática e justa; A Escola Profissional apresenta as seguintes Medidas:

Medida proposta 1.:

Criação de um gabinete de apoio à vítima e denúncia de violência doméstica e no namoro, nas escolas;

Medida proposta 2.:

Colocação de caixas em locais públicos, para denúncia anónima de violência doméstica;

Medida proposta 3.:

Reforçar e equalizar as licenças parentais, promovendo uma maior ligação entre pais e filhos, colocando ambos os géneros em igualdade, a fim de proteger das desigualdades no trabalho.