Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Escola de Formação Turística e Hoteleira

Exposição de motivos

- Defesa da integridade física e psicológica da vítima e motivação para apresentação de queixa/denúncia. - Prevenção e intervenção precoce em ambiente escolar junto de agressores e vítimas de violência no namoro. - Promoção do acompanhamento psicológico no local de trabalho. - Criação de legislação mais severa para autores de violência no namoro.

Medida proposta 1.:

Criação de um mediador/mentor e de programas escolares de apoio à vítima de violência no namoro e ao agressor Intervir junto da comunidade escolar é a melhor forma de prevenir a violência no namoro. Propomos que seja criada a figura do mediador/mentor e disponibilizado um local para este serviço. Na prática, ao mediador/mentor caberá ouvir e orientar eventuais vítimas e agressores.

Medida proposta 2.:

Acompanhamento nos locais de trabalho Assegurar apoio e acompanhamento psicológico dos trabalhadores nos locais de trabalho é importante, não só para a identificação de vítimas de violência doméstica ou no namoro, ou mesmo dos seus agressores, mas também ajudá-los a lidar com o problema do ponto de vista da saúde mental, e os orientar e informar sobre os seus direitos e apoios disponíveis na comunidade.

Medida proposta 3.:

Criação de punições mais severas para os agressores e aplicação das mesmas A criação de punições mais severas e a aplicação efetiva das mesmas pode ser uma forma de evitar a reincidência e desincentivar a violência, de um modo geral. Porque o que se observa é que o agressor por se mostrar arrependido em tribunal, os casos terminam sem consequências para o arguido, ou com punições muito pequenas para a gravidade da situação, acabando o agressor por reincidir na violência.