Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Escola Secundária de Arouca

Exposição de motivos

Medida 1: Com o objetivo de identificar, sensibilizar e estudar a problemática da violência doméstica e no namoro, afigura-se pertinente a criação de um fórum participativo, de reflexão e discussão. Este fórum, liderado por uma equipa multidisciplinar e transversal a várias áreas, terá a contribuição de diversos grupos de trabalho integrando nomeadamente a Associação de Estudantes. Propõe-se a formação de uma equipa constituída por elementos de várias áreas, onde se integrariam, por exemplo, um médico (saúde), um professor (educação), um assistente social (apoio familiar) e um sociólogo. Medida 2: Verifica-se no nosso país a necessidade de capacitar a população para sinalizar sinais de risco nos comportamentos do cônjuge/companheiro de pessoas próximas e, desta forma, prevenir o avanço de potenciais casos de violência. Assim, propõe-se a criação de um programa nacional de sensibilização para a temática, preparada por comissões multidisciplinares de especialistas na área e posteriormente difundidas através dos media e também através dos serviços de saúde locais (à semelhança de outras campanhas que existem na área da saúde). Medida 3: O gabinete de apoio tem como missão apoiar as vítimas de crime, as suas famílias, prestando serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais. Este apoio presente nas localidades nos postos de autoridade é prestado por um conjunto de técnicos de apoio devidamente preparados e formados. O gabinete auxiliar nos estabelecimentos de ensino poderá fazer com que as escolas, em parceria com as autoridades locais, possam ficar também alerta para novos casos de violência e contribuir para a sua resolução.

Medida proposta 1.:

Integração de medidas de sensibilização contra a violência doméstica e no namoro no Conselho Municipal de Juventude.

Medida proposta 2.:

Desenvolvimento de ação social ativa de prevenção da violência através dos "media" e serviços de saúde pública.

Medida proposta 3.:

Criação de um gabinete de apoio às vítimas em todas as localidades, nos postos de autoridades locais, e criação de um gabinete auxiliar nos estabelecimentos de ensino.