Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Agrupamento de Escolas de Arganil

Exposição de motivos

Conscientes de que a violência doméstica é uma realidade com a qual os jovens se confrontam diariamente, seja através dos meios de comunicação social, de casos conhecidos ou de situações vivenciadas na escola, e que as soluções legislativas existentes para o crime de violência doméstica, não parecem suficientes para responder eficazmente a este problema, não podemos ficar indiferentes e temos o dever de agir quer na denúncia quer na prevenção de qualquer tipo de violência. É nesse sentido que o nosso projeto foi delineado. Consideramos que a (in)formação e a prevenção serão os pilares fundamentais para que todos possam ser atores na diminuição dos casos de violência, sobretudo no namoro, pois são os jovens que, na nossa opinião, poderão mudar mentalidades. O nosso projeto pretende, sobretudo: a) informar e sensibilizar a população escolar para o problema da violência no namoro, entre outras práticas, para que alguns mitos sejam eliminados e determinadas situações não sejam encaradas como “normalidade”; b) promover a formação de diversos elementos da comunidade para serem capazes de perceber sinais de violência (física ou psicológica) e de prestar um apoio digno à(s) vítima(s) de violência, o que, por vezes não acontece, impedindo a possibilidade de denúncia; c) aumentar os recursos físicos e humanos de apoio às vítimas de violência, dado que consideramos que estes são insuficientes para fazer face a todos os casos encaminhados para os gabinetes.

Medida proposta 1.:

Implementação, nas escolas e a nível nacional da “Semana da Prevenção Contra a Violência Doméstica e no Namoro”, com várias atividades como palestras, debates e/ou workshops.

Medida proposta 2.:

Aposta em formações para os diferentes profissionais (profissionais de saúde, profissionais escolares, …)

Medida proposta 3.:

Criação de mais gabinetes de apoio à vitima e gabinetes que visem o acompanhamento psicológico dos agressores.