Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Escola Básica Abel Varzim, Barrancos, Barcelos

Exposição de motivos

Promover, divulgar, educar e sensibilizar para a grave problemática da violência doméstica, salientando a situação de Portugal pois tem proporções inéditas no contexto europeu. Procura diagnosticar as causas que estão por detrás da violência doméstica, nomeadamente os factores culturais, heranças de comportamentos e vivências assim como a ausência de informações sobre o tema, nomeadamente na escola, onde tal assunto deveria ser tratado desde os jardins de infância, procurando assim promover uma mudança de atitudes/comportamentos e mentalidades, cientes que tal é um processo demorado e e lento mas que tem que ser feito com urgência

Medida proposta 1.:

Promover mais palestras e debates sobre a violência no namoro: Na nossa idade já sabemos o que é violência no namoro, e saberemos que onde há amor não há violência e muito menos obrigações, será que as crianças da pré escola e do ensino primário também o sabem? NÃO, e por isso quando chega a adolescência que é a idade onde maioritariamente tudo acontece (os namoros e a violência) os adolescentes que passam por isso, como nunca lhes foi transmitido o que isso

Medida proposta 2.:

Promover mais palestras e debates sobre a violência no namoro: Na nossa idade já sabemos o que é violência no namoro, e saberemos que onde há amor não há violência e muito menos obrigações, será que as crianças da pré escola e do ensino primário também o sabem? NÃO, e por isso quando chega a adolescência que é a idade onde maioritariamente tudo acontece (os namoros e a violência) os adolescentes que passam por isso, como nunca lhes foi transmitido o que isso é, ficam intimidados e com dúvidas.

Medida proposta 3.:

-Sensibilizar e alertar os alunos que a violência pode não ser só física: Sim é verdade que todos nós temos uma ideia de violência como agressões físicas até porque são as manifestações de violência mais notória na vítima, mas nós propomos às escolas de ensino básico e superior a criarem pelo menos uma reunião por ano para chamar a atenção dos pais com os comportamentos dos seus filhos porque eles mais que ninguém os conhecem