Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Cooperativa de Ensino "Didáxis"

Exposição de motivos

Iremos falar sobre violência doméstica e violência no namoro. Um tema polémico e chocante. - Violência Doméstica: A violência doméstica tem a ver com comportamentos utilizados para controlar uma pessoa. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, qualquer um de nós pode sofrer deste tipo de violência, não é estritamente necessário uma relação amorosa ou um casamento. Em Portugal, desde janeiro mais de 20 mulheres morreram nas mãos de um homem. Dentro da União Europeia, 39% das mulheres dizem conhecer alguém vítima de violência e 23% desses 39% dizem, também, saber que são os companheiros /maridos que praticam a violência. Dados assustadores para um dos continentes mais desenvolvidos do mundo. -Violência no namoro: A violência no namoro trata-se de um ato de agressão cometido por um membro do relacionamento. No início do ano, com um estudo realizado, provou-se que 58% dos jovens já sofreu de violência no namoro. 67% Desses 58% de jovens acham isso normal. No entanto, as queixas às entidades responsáveis (PSP, GNR, etc…) aumentaram. Ambos tipos de violência acontecem, maioritariamente, por causa de ciúmes e o facto de o agressor quer começar a controlar o que a vitima veste, com quem a vítima está, etc…. O que na nossa opinião é cobarde, pois uma relação está assente na confiança. Afinal, temos que mudar os valores culturais de algumas pessoas.

Medida proposta 1.:

1- Estabelecer em diploma legal, na Assembleia da República, medidas de reabilitação social para reeducar/reinserir os agressores, em ordem à mudança dos seus valores, no sentido de que os agressores devem tomar consciência dos seus comportamentos.

Medida proposta 2.:

2- Conceber uma pulseira eletrónica (alarme): pulseira discreta, de acesso gratuito e com localização exata, que permite as vítimas sentirem se mais seguras e ter uma ajuda imediata tendo, a pulseira, conexão com o posto de polícia mais próximo da sua região. Utilização: a partir do momento em que a vítima se sente ameaçada carregando no botão de alerta ou outros dispositivos.

Medida proposta 3.:

3- Criar medidas de assistência social, ao nível dos cuidados primários, de acompanhamento dos familiares/vítimas de agressão para a sua reabilitação social, através de terapias adequadas, de modo a que saibam identificar os comportamentos e aprenderem o que fazer em caso de agressão.