Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Escola Básica de Arões - Santa Cristina, Fafe

Exposição de motivos

Temos consciência da existência de inúmeros casos de mulheres e homens vítimas de violência doméstica e no namoro. Conscientes desta triste realidade que afeta a nossa sociedade em geral e as famílias em particular, consideramos urgente atuar de forma a reverter esta situação. Acreditamos que este é um assunto da maior importância, e por esse motivo, devemos atuar de forma a que se reverta a situação da existência de um aumento do número de vítimas. Acreditamos que o ser humano deve respeitar-se mutuamente e que qualquer relação, entre namorados ou cônjuges, deve ser pautada por valores como o amor, a paz e a harmonia. Consideramos lamentável que haja vítimas de violência. As relações pessoais precisam de ser entendidas como algo que esteja na base de uma sociedade salutar, equilibrada e produtiva, sendo que, para isto, será preciso atuar de forma a sensibilizar e agir para a Não Violência Doméstica e no Namoro. Estes valores precisam de ser ampliados, enquanto modelos, para as relações entre os casais. É neste propósito que nós, jovens, pretendemos implementar uma série de medidas que poderão minimizar a violência. Todas elas de carácter diversificado, acreditamos poderem contribuir largamente para a diminuição das situações de violência supracitadas.

Medida proposta 1.:

Criação de uma aplicação offline gratuita para telemóveis, com ligação às forças de segurança e ao Ministério Público, a fim de denunciar anonimamente o abuso e os agressores.

Medida proposta 2.:

Criação de um departamento especializado em violência doméstica em cada Distrito.

Medida proposta 3.:

Criação de palestras sobre “Autoestima Infantil” no ensino obrigatório a fim de promover o respeito mútuo entre os jovens e prevenir situações de violência.