Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Agrupamento de Escolas de Caldas de Vizela, Vizela

Exposição de motivos

Em articulação com instituições locais, nomeadamente GNR,Centro de Saúde, Santa Casa da Misericórdia e associações, as Câmaras Municipais deveriam criar e disponibilizar um gabinete de apoio psicológico e judicial especializado para vitimas de violência doméstica e no namoro, dada a sua fragilidade afetiva e psicológica, débil suporte familiar e fragilidades financeiras e culturais. Pretendia-se igualmente criar um serviço de proximidade às vitimas. A criação de casas abrigo de apoio às vitimas a nível intermunicipal seria um bom contributo para as vitimas atendendo à escassez destas instituições a nível nacional. Deste modo garantia-se a segurança da vítima e o afastamento desta em relação ao agressor. A realização de palestra/ações de informação/sensibilização, numa perspetiva interdisciplinar com Cidadania e Desenvolvimento e os projetos PES/PRESSE, bem como com o SPO e Escola Segura; testemunhos reais de vitimas de violência doméstica; campanhas institucionais (informação sobre o tema, linhas de apoio à vítima...), de modo mais eficaz, divulgadas nos meios comunicação social e nas redes sociais. Considerando as estatísticas institucionais que anualmente são publicadas, torna-se urgente reforçar e aumentar o número de ações para diminuir este problema. Era importante também que estas ações envolvessem toda a comunidade educativa, nomeadamente pais e filhos na tentativa de alterar comportamentos e atitudes face à problemática.

Medida proposta 1.:

Em articulação com instituições locais, nomeadamente GNR,Centro de Saúde, Santa Casa da Misericórdia e associações, as Câmaras Municipais deveriam criar e disponibilizar um gabinete de apoio psicológico e judicial especializado para vitimas de violência doméstica e no namoro.

Medida proposta 2.:

A criação de casas abrigo de apoio às vitimas, a nível intermunicipal, seria um bom contributo para as vitimas atendendo à escassez destas instituições a nível nacional.

Medida proposta 3.:

A realização de palestra/ações de informação/sensibilização, numa perspetiva interdisciplinar com Cidadania e Desenvolvimento e os projetos PES/PRESSE, bem como com o SPO e Escola Segura; testemunhos reais de vitimas de violência doméstica; campanhas institucionais (informação sobre o tema, linhas de apoio à vítima...), de modo mais eficaz, divulgadas nos meios comunicação social e nas redes sociais.