Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Escola Básica de Paços de Brandão, Santa Maria da Feira

Exposição de motivos

A primeira medida apresentada revela-se fulcral, no sentido em que o objetivo principal centra-se na oferta de proteção, conforto e apoio psicológico às vítimas. Nestas casas de apoio à vítima, seria importante existirem profissionais dispostos a ajudá-las, nomeadamente através do reencaminhamento para possíveis casas de acolhimento e do incentivo a prestar queixa na polícia. A segunda medida pretende destacar à temática da violência doméstica e no namoro, divulgando-a. Pretende-se que seja criado um dia, obrigatório para todas as escolas, onde serão dinamizadas atividades lúdicas, como jogos e dramatizações. Assim, consciencializar-se-ia toda a comunidade escolar para este assunto, nomeadamente no que diz respeito às formas de ajudar alguém nesta situação e/ou na promoção da igualdade de género. Além disso, pretende-se mudar a mentalidade dos mais novos para que, no futuro, se construa uma melhor sociedade. A terceira medida remete para a divulgação de mensagens de apelo à consciência de cada cidadão relativamente ao tema. Assim, estas mensagens seriam partilhadas por via da comunicação social e das redes sociais, algo tão presente no dia-a-dia da população, e através de diversos suportes, nomeadamente fotografias e vídeos. A verba anual a alocar constituiria um fundo de suporte aos custos associados à divulgação deste tipo de mensagens publicitárias por parte de diversas entidades, como o Facebook, o Instagram e até os custos de contratação de influencers.

Medida proposta 1.:

Criar, em cada concelho, uma casa de apoio à vítima.

Medida proposta 2.:

Criação de uma data dedicada à temática da violência doméstica e no namoro, onde as escolas dinamizariam jogos e atividades relativos ao tema.

Medida proposta 3.:

Destinar uma verba anual do orçamento de estado à publicitação de mensagens contra a violência doméstica e no namoro.