Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Escola Básica de Aradas, Aveiro

Exposição de motivos

Com a medida “Criação de gabinetes de apoio psicológico às vítimas” pretende-se transmitir as informações necessárias, estar mais próximo, apoiar e proteger as vítimas, minimizando o seu sofrimento, medo e insegurança. Com este apoio as vítimas poderão, mais facilmente, recuperar a autoestima, a confiança, o equilíbrio e a estabilidade, evitando-se situações de depressão e isolamento. Estarão, assim, em condições de pedir ajuda para solucionar a situação em que se encontram. Estes gabinetes poderiam estabelecer protocolos com casas abrigo. A segunda medida proposta é “Na disciplina de Cidadania e Desenvolvimento um dos temas a tratar ser Violência doméstica e no namoro e serem contempladas técnicas/aulas de defesa pessoal”. Pretende-se que todos os jovens tenham conhecimento das diferentes formas de violência, que sejam capazes de as identificar e, sobretudo denunciar. Por outro lado, conhecer técnicas de defesa pessoal, será fundamental para que as vítimas possam sentir-se menos assustadas e mais seguras em caso de violência física. Acreditamos que esta será uma medida que, no futuro, funcionará como prevenção relativamente ao aparecimento de casos de violência. A terceira e última medida da escola é “Ações de formação abertas a toda a população para a sensibilização da problemática”. Face ao número crescente de vítimas, pensamos ser importante que toda a população possa adquirir conhecimentos sobre o tema, legislação em vigor e entidades a que é possível recorrer. É também importante que a população conheça os procedimentos a adotar em caso de conhecimento de situações de violência.

Medida proposta 1.:

“Criação de gabinetes de apoio psicológico às vítimas”

Medida proposta 2.:

“Na disciplina de Cidadania e Desenvolvimento um dos temas a tratar ser Violência doméstica e no namoro e serem contempladas técnicas/aulas de defesa pessoal”.

Medida proposta 3.:

“Ações de formação abertas a toda a população para a sensibilização da problemática”.