Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

Escola Básica Padre António Lourenço Farinha, Sertã

Exposição de motivos

De acordo com o Estudo Nacional sobre a Violência no Namoro registou-se um aumento de todas as formas de violência ao longo dos anos. Sendo que de 2018 para 2019 cresceu para quase o dobro. Estes indicadores podem significar que as estratégias atuais de sensibilização da sociedade, bem como, os recursos de apoio à vítima não estão a funcionar da melhor forma. Defendemos, então, a intervenção precoce e contínua ao longo do percurso escolar. Além disso, nas sociedades menos instruídas registaram mais casos de violência no namoro. Segundo um estudo da Universidade de Bristol que ocorreu entre 2005 e 2017 referentes a 1,17 milhões de homens e mulheres, em 49 países com baixos rendimentos, em média, 36% das pessoas acham normal um homem espancar a mulher. Portanto, a educação é crucial para no futuro a sociedade ser mais culta, civilizada e consciente de atentados aos direitos humanos, como a violência doméstica e no namoro.

Medida proposta 1.:

Sensibilização da população desde muito jovem para a temática da violência doméstica e incentivo para a denúncia deste problema.

Medida proposta 2.:

Criação de Centros específicos de reabilitação para os agressores, quer de violência doméstica, quer de violência no namoro.

Medida proposta 3.:

Aumento das penas de prisão para os agressores.