Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2019/2020

Escola

ES da Ribeira Grande

Exposição de motivos

1)Consideramos necessário alargar a rede de casas-abrigo para as mulheres e para os homens, em Portugal continental e nas Regiões Autónomas dos Açores e Madeira. Para que as vítimas possam sair rapidamente do ambiente de violência a que estão sujeitas(os)e fiquem protegidas(os). 2)Cada município do país deve em colaboração com outras entidades locais (Polícia, GNR, APAV, escolas, etc.) organizar e concretizar uma “feira de sensibilização”. A feira deve apresentar palestras, teatros, exposições, testemunhos, etc. de forma a informar e esclarecer todos os munícipes sobre a problemática da violência doméstica e no namoro. 3) As crianças e jovens filhos de vítimas de violência doméstica, na maioria das situações, apresentam um baixo rendimento escolar, dificuldades de convívio e inserção social. Devem por isso ser sempre avaliadas e quando necessário receber, obrigatoriamente e gratuitamente, apoio/acompanhamento psicológico. Deve ainda existir uma melhor articulação com as escolas para que os professores possam adaptar as aprendizagens escolares a este tipo de situações.

Medida proposta 1.:

Alargar a rede de casas-abrigo para mulheres e homens, em todo o país.

Medida proposta 2.:

Os municípios devem organizar uma “feira de sensibilização”, sobre o tema da “violência doméstica e no namoro”.

Medida proposta 3.:

O Estado deve conceder, obrigatoriamente e gratuitamente, aos filhos das vítimas – quando crianças ou jovens – apoio/acompanhamento psicológico, quer tenham sido diretamente ou indiretamente expostos.