Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Básica e Secundária José Falcão, Miranda do Corvo

Exposição de motivos

Merecemos ter um futuro. O planeta é de todos. Não pertence às mega empresas, cujos rostos são muitas vezes, difíceis de identificar, convertendo este mundo numa área de recursos próprios, esmagando os níveis básicos de sobrevivência da natureza. O aquecimento global é uma das consequências deste capitalismo desenfreado. Assim sendo, ou se age de imediato, visando o reverter da situação ou o planeta, a nossa casa, a casa de todos, será condenado. Temos de lutar e chamar a atenção para tudo e de todos. Por onde começar? A sensibilização para este assunto já está a ser feita nas escolas. Contudo, ainda não chega. O abraçar desta luta, por uma sobrevivência digna, saudável e para todos, requer a nossa atenção, o nosso empenho e a nossa coragem, por outras palavras: fazer mais e melhor. Torna-se premente a sensibilização da comunidade para a produção e consumo exagerado de carne bovina, caprina e suína, libertador do gás metano, responsável por 18% da poluição no mundo. A necessidade de conservar água potável é urgente e imprescindível. A mesma é cada vez mais escassa devido a péssimos hábitos de consumo. E se pensarmos em termos dos esgotos, estes levam detritos sólidos que são lançados para os rios ou mar. Já foi detetado, em alguns cursos de água, a existência de mais plástico do que peixes pequenos. Tal vai sufocar a vida marinha, essencial para a nossa sobrevivência. Todas as variáveis são importantes para reduzir os tais dois graus de temperatura que se pretende. Partindo destes pressupostos, e após amplo debate, indicamos as seguintes três medidas...

Medida proposta 1.:

Incentivar a redução gradual do consumo de gado bovino e caprino (focando apenas estes dois), a fim de evitar rejeições radicais. Modificar as ementas das escolas, substituindo pratos de carne por pratos vegetarianos, pelo menos uma a duas vezes por semana. A alimentação também se educa, assim como o paladar.

Medida proposta 2.:

Recolher da água das chuvas para usos públicos, nomeadamente, lavagem de roupa e de louça, e para descargas sanitárias, através de um circuito interno dentro do edifício/casa de habitação.

Medida proposta 3.:

Aplicar redes metálicas flexíveis para recolha de detritos sólidos, deixando passar a parte líquida, nos esgotos. Essas redes deverão ser removidas e limpas, levando os tais detritos para lixeiras, onde deverão ser devidamente tratados.