Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Secundária Sá de Miranda, Braga

Exposição de motivos

O deputado Hugo Pires (PS) orientou o debate: “Alterações Climáticas. Reverter o aquecimento global”. Esta sessão, com alunos do secundário, no dia 21.01.2019. Assim, os alunos do Secundário refletiram sobre o colapso ecológico e discutiram alternativas para a construção de uma sociedade sustentável. Em relação ao projeto de recomendação,os deputados consideram que desregulamento climático está a acelerar as catástrofes naturais e pode conduzir ao desaparecimento da civilização tal como a conhecemos. Neste sentido, é urgente pôr fim à destruição da biosfera e ao comportamento de predador da natureza, lutando por salvar o ambiente. Trata-se de questionar um crescimento infinito que é incompatível com um planeta finito, daí a necessidade de limitar a exploração desenfreada dos recursos naturais, bem como o modo de produção e de consumo. É um verdadeiro desafio político debater, urgentemente, acerca de valores respeitadores da harmonia entre o Homem e a Natureza e transformar o pensamento e o comportamento, de maneira a garantir uma vida digna às novas gerações. Sobre a temática que gostariam de ver debatida, a proposta vai para as questões da Desigualdade Social.

Medida proposta 1.:

Reduzir a circulação automóvel através da cobrança de taxas em função das respetivas zonas e do impedimento aos veículos mais poluidores de circularem nos centros das cidades. Recompensar a utilização dos transportes públicos através do subsídio dos passes (autocarro, metro e comboio).

Medida proposta 2.:

Relocalizar as pessoas em eco-aldeias, articulando o povoamento do interior com a vida ecologicamente sustentável. Incentivos fiscais para as empresas que promovam a revitalização do território local e para as pessoas que optem por restaurar atividades amigas do ambiente, como a agricultura camponesa; o artesanato; as atividades culturais, o desporto, o turismo etc.

Medida proposta 3.:

Reencontrar o sentido do limite através de um programa educativo que promova a vida simples e trabalhe alternativas ao crescimento ilimitado. Mostrando que é possível uma nova lógica e uma orientação diferente, de maneira a reduzir os desperdícios, a reduzir o consumo e a reduzir a energia.