Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

EB1,2,3/JI/S Padre Maurício de Freitas

Exposição de motivos

As alterações climáticas não são novidade e a sua discussão tem sido longa. O aquecimento global tem-se vindo a agravar cada vez mais. O século XX foi considerado o período mais quente, sendo que nos últimos 100 anos houve um aumento médio de 0,7ºC e um estudo recente de 2017 indica médias de aumento para o século XXI entre 2ºC e 4,9º C. Um aumento de 2º C já resultaria em graves e irreversíveis problemas ambientais. Se é verdade que as oscilações de temperatura são uma constante na história do planeta, nunca estas aconteceram a uma velocidade e intensidade como a atual. A comparação de dados das temperaturas médias e da quantidade de dióxido de carbono na atmosfera mostram uma coincidência que não deixa grandes dúvidas. A sua relação é direta. E quanto maior a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera maior é a temperatura média do planeta. Nas últimas décadas, o valor de dióxido de carbono na atmosfera não só aumentou como tem atingidos níveis nunca vistos. O ser humano não está ilibado desta situação. Pelo contrário. Desde a Revolução industrial, o ser humano tem aumentado a queima de combustíveis fósseis, libertando para a atmosfera dióxido de carbono (e outros Gases de Efeito de Estufa - GEE) em quantidades progressivamente maiores. A industrialização, os transportes, os sistemas de aquecimento, contribuíram para que os valores de GEE’s na atmosfera seja cada vez maior. Assim, para reverter o aquecimento global, há que alterar os comportamentos humanos. É neste sentido que propomos as nossas medidas.

Medida proposta 1.:

Criação de uma taxa para a ultrapassagem da libertação de gases, permitida por lei, a ser aplicada à médias e grandes empresas. A queima de combustíveis pelas fábricas leva à emissão de grandes quantidades de gases altamente poluentes para a atmosfera. Desta medida estariam isentas as pequenas empresas. O dinheiro resultante das taxas deverá ser aplicado/reinvestido no desenvolvimento e aplicação de energias renováveis.

Medida proposta 2.:

Baixa dos preços dos carros elétricos. Uma vez que a queima dos combustíveis fósseis pelos automóveis é uma das principais causas do agravamento do efeito de estufa, a introdução de um maior número destes carros ajudaria a resolver esse problema. Estes carros são ainda caros, pelo que a nossa medida levaria ao aumento da sua venda e uso, sendo que assim não só a classe social média e alta poderiam ter acesso a estes carros como toda a população.

Medida proposta 3.:

Implementação de mais postos de abastecimento de carros elétricos. Com o aumento dos postos de abastecimento poderíamos dar mais resposta ao abastecimento destes carros porque os poucos que temos estão sobrelotados e também daria mais motivação às pessoas porque as eternas esperas do abastecimento do seu carro iriam acabar. A ideia de que a implementação destes levaria a perda de empregos é errada uma vez que apenas se assistiria à substituição dos postos de abastecimento.