Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Básica e Secundária da Guia, Pombal

Exposição de motivos

Este nosso projeto irá incindir em três aspetos que consideramos sere algumas das causas que contribuem, em muito, para um aumento progressivo das temperaturas médias do planeta. Pois, ao contrário do que alguns líderes mundiais referem, o nosso planeta está a aquecer e a um ritmo mais elevado do que poderíamos pensar. Com alguma reserva, podemos dizer que isso está a contecer a um ritmo mais elevado do que prevíamos. A revolução industrial trouxe um desenvolvimento humano e social sem precedentes. No entanto este desenvolvimento também trouxe o reverso da moeda e atualmente vivemos numa espécie de bomba relógio que são os solos permanentemente gelados que encerram elevadíssimas concentrações de metano, gás responsável pelo efeito de estufa da nossa atmosféra e para a degradação da camada de ozono, grande responsável pela regulação das temperaturas no planeta, evitando a exposição do nosso planeta a grande parte da radiação proveniente da nossa estrela-mãe, o Sol. A cada dia que passa, são produzidas elevadas quantidades de dióxido de carbono, a um ritmo que as nossas florestas não conseguem "consumir" na produção de oxigénio. Portanto é necessário e urgente reduzirmos a emissão destes gases com efeito de estufa. Se hoje reduzissemos a zero as emissões de gases com efeito de estufa, só daqui a milénios é que poderíamos sentir os efeitos benéficos dessa redução. Como todo este “sarar das feridas” criadas é extremamente lento, é urgente a rápida adoção de medidas para podermos “sarar as feridas” que se foram criando ao longo dos séculos de vida do nosso planeta, nomeadamente nos dois ou três últimos séculos. Apresentamos assim três medidas que se relacionam com o desaparecimentodas florestas, nomeadamente das florestas virgens; com a emissão de gases poluentes por parte das industrias e queima de combustíveis fósseis; e por último com a utilização dos transportes público, pois achamos que com uma eficiente gestão dos transportes públicos e maior utilização dos mesmos, poderemos contribuir para um ambiente melhor, com uma menor emissão de gases poluentes. Pois o principal fator para os atuais Alterações Climáticas deve-se a uma poluição crescente e a uma pegada ecológica cada vez mais elevada, não esqueçamos que o nosso planeta não se pode expandir e hoje estamos a pedir-lhe mais recursos do que aqueles que ele nos consegue dar.

Medida proposta 1.:

Todos sabemos os efeitos que a floresta tem na conservação dos níveis de humidade atmosférica, esta humidade é um dos grandes fatores para a regulação das temperaturas, propomos assim a criação de condições de reflorestação das zonas afetadas pelos incêndios, com a devida celeridade, com a criação de legislação no sentido de tornar mais céleres as ações de reflorestação, não só por parte do setor público, como por parte do setor privado.

Medida proposta 2.:

Com o aumento progressivo das temperaturas globais, devido à constante emissão de gases resultantes da queima de combustíveis fósseis. Propomos a criação de legislação efetiva, no sentido de uma redução da emissão rápida e urgente destes gases, fomentando assim a utilização de energias limpas, de fontes renováveis, não só através de incentivos financeiros diretos, como através de incentivos à chamada economia verde que pode passar pelos incentivos ao empreendedorismo.

Medida proposta 3.:

Com todos os gases emitidos pelos transportes, Propomos promover melhores condições nos transportes públicos para estabelecimentos e instituições públicas, como sejam os estabelecimentos ligados à saúde, educação e serviços de justiça, registos e notariado e segurança, de forma a evitar a utilização de transportes individuais este serviço deveria ser tendencialmente gratuito ou, na impossibilidade de o ser, teria um custo reduzido em comparação com os gastos de um transporte individual.