Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Secundária José Afonso, Loures

Exposição de motivos

O aquecimento global é um assunto amplamente debatido, quer seja na área da política, da economia ou das ciências. Apesar disto, a nível de consciencialização social, é um tema que não é suficientemente falado e, portanto, não elucida algumas das ideias erradas que grande parte da população tem sobre o mesmo. É devido ao aquecimento global que há um aumento da temperatura média da camada do ar próxima à superfície da Terra e também da temperatura média da água dos oceanos que, posteriormente, leva ao degelo. Todos os anos, recordes de calor são superados, algo que foi visto em Portugal no ano de 2018. A causa desta alteração climática é a ação humana e, por essa razão, consideramos que é a humanidade que tem de reverter este problema. Portugal, sendo um país com uma extensa zona costeira, corre muitos riscos com estas alterações climáticas, especialmente com uma subida no nível das águas do mar. A insuficiência de informação sobre este assunto é, tal como mencionado anteriormente, uma das razões que levam a população a ficar com perceções erradas em relação ao aquecimento global. Embora saibam as consequências do aquecimento global, ainda há um grande número de pessoas que não tem uma noção clara dos riscos e do facto que isto os afeta pessoalmente. Acreditamos que reforçar a consciencialização da população, especialmente a mais jovem, é algo necessário e que a melhor maneira de o fazer será torná-la mais dinâmica do que já é. Dirigimo-nos mais aos jovens, pois estes são, como muitas vezes é dito, o nosso futuro e aqueles que podem vir a mudar o nosso planeta. Durante a nossa pesquisa sobre o aquecimento global, deparamo-nos com uma escassez de dados em relação a Portugal em comparação com outros países, o que nos demonstrou que há necessidade de promover a inovação tecnológica e a investigação no nosso país. A investigação, em qualquer área, é extremamente importante, pois é aquilo que nos permite ficar a conhecer concretamente as situações com que estamos a lidar e, também, desenvolver e criar soluções para as mesmas. Por esse motivo, decidimos criar uma medida que pudesse combater esta insuficiência. Não nos poderíamos esquecer de uma das personagens principais dessa tragédia ambiental, a industria, que é responsável pela maior parte da emissão de gases de efeito estufa. Embora haja o Acordo de Paris, este não contempla as relações entre o Estado e as empresas de cada país, pelo que decidimos que uma outra medida a ser tomada deveria colmatar esta lacuna nesta relação entre um país e as suas empresas na questão do aquecimento global e as diversas formas de o prevenir. Torna-se pois, essencial responsabilizar as empresas, fazendo com que estas se tornem mais verdes, de modo a ajudar na redução da emissão de gases que aceleram o efeito de estufa. Mas para tornar isto mais fácil, seria necessário a intervenção efetiva do Estado a nível dos incentivos e da fiscalização. Em virtude destes factos, a nossa escola propõe as seguintes medidas:

Medida proposta 1.:

Maior aposta na inovação tecnológica, nomeadamente nas verbas concedidas às Universidades com o propósito de incentivar e apoiar a investigação e o desenvolvimento de novos projetos relacionados com as questões ambientais, possibilitando que sejam desenvolvidas com mais eficiência novas soluções para reverter e prevenir as alterações climáticas que estão a ocorrer no nosso planeta. Este será um investimento obrigatório para todos os que queiram preservar a vida e o nosso futuro.

Medida proposta 2.:

Promoção de parcerias entre escolas e organizações ambientais, reforçando a consciencialização da população jovem em Portugal, relativamente ao ambiente. Estas parcerias teriam como objetivo aumentar o conhecimento dos alunos em relação a estes assuntos não só na vertente teórica, mas também na vertente mais prática, através da criação de concursos a nível do 2.º e 3.º ciclos e do ensino secundário, de modo a incentivar os alunos a criar projetos amigos do ambiente.

Medida proposta 3.:

Apoiar estruturalmente e subsidiar as eventuais mudanças nas empresas em direção a uma redução da emissão de gases poluentes. Seria realizado um acordo entre o Estado e as empresas de maneira a que este apoio fosse dado através de benefícios fiscais para as empresas após estas atingirem os critérios estabelecidos pelo Estado e, após a respetiva fiscalização, ficasse assegurado que as mudanças nas empresas são eficazes e estáveis.