Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Secundária Avelar Brotero, Coimbra

Exposição de motivos

As alterações climáticas são um dos assuntos mais mediáticos do momento. Com uma previsão de aumento de 1,1ºC a 6,4ºC da temperatura média global, no presente século, é imperioso fazer algo. Juntar as novas energias e inovação tecnológica numa mudança drástica é fundamental, tendo em vista a reversão do aquecimento global. As medidas propostas pela nossa escola têm por pressuposto a defesa de um mundo sustentável que não faça perigar a vida e qualidade de vida das gerações vindouras, como está a acontecer. Este princípio só é salvaguardado com a proteção dos ecossistemas naturais. Na atualidade, constitui um imperativo moral a sensibilização para o valor supremo de “cuidado” de todas as formas de vida, onde se inclui a preservação da Natureza. Na sociedade global em que vivemos, os valores da responsabilidade ecológica, do desenvolvimento de uma economia circular e de educação ambiental, fazem hoje parte integrante do conceito de cidadania. Ao propormos as nossas medidas, procura-se que as noções de energia verde e economia verde façam parte, não só do vocabulário, como do nosso quotidiano, acompanhado do respeito pelas cidades em que habitamos e do apreço pelo património natural que herdamos. Por isso, atribuímos particular enfâse ao apoio às energias renováveis (apoio do Estado para que a relação preço/qualidade se torne atrativa e de modo a implementar uma utilização “democratizada” das mesmas). Destacamos, ainda, o investimento estatal nos transportes públicos, de forma a existir uma considerável redução da poluição e, consequente, retroversão do problema ecológico que temos em mãos - causado pela queima dos combustíveis fósseis e resíduos não reciclados -, tornando possível o cumprimento dos objetivos da UE. Por fim, mas não menos importante, o incentivo da reciclagem como uma prática a adotar pela generalidade da população, e, para tal, a promoção de ideias inovadoras - sobretudo, junto das grandes superfícies – que conduzam a tornar a reciclagem num hábito social. Deste modo, aposta-se na sensibilização consciente e, comprometida, de comportamentos a favor do ambiente (onde se inclui um consumo “esclarecido”, isto é, norteado pelos valores ecológicos).

Medida proposta 1.:

Existir um apoio por parte do estado, de modo a incentivar a compra de produtos ligados à produção de energias renováveis, produtos reciclados ou facilmente recicláveis e uma melhor regulação da produção.

Medida proposta 2.:

Requalificação dos transportes públicos, de forma a torná-los mais acessíveis a toda a população, cómodos e amigos do ambiente.

Medida proposta 3.:

Alargar o sistema de troca de produtos para reciclar por cupões de desconto e outro tipo de incentivos, para termos uma totalidade da população a fazer reciclagem.