Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Básica e Secundária Dr. Serafim Leite

Exposição de motivos

1. Acreditamos que a fórmula para reverter o aquecimento global reside no desenvolvimento tecnológico e científico de novos métodos e ferramentas capazes de atuar a um nível atmosférico, de forma global, e no aprimoramento de técnicas já existentes. A verdade é que a investigação já deu os seus passos nesta área, mas não se verifica, ainda, a aplicação desses resultados por inviabilidade económica ou por falta de investimento. Desta forma, o investimento de capital, unicamente direcionado para esta área, dará azo à implementação de diversas inovações, revertendo e reduzindo o aquecimento global. Assim, as empresas, em regime de mecenato, financiariam estes projetos de investigação, desde o seu estado embrionário até à sua aplicabilidade, sendo as mesmas recompensadas através de benefícios fiscais e da concessão da patente e posterior produção e venda. 2. As cidades, em maior escala, acusam uma elevada concentração dos níveis de CO2 devido aos veículos particulares e à contínua emissão de gases nocivos oriundos dos transportes públicos. Assim, esta medida incentivaria as pessoas a darem prioridade aos transportes públicos devido à vertente financeira que acaba por se sobrepor à ecológica, tal como diminuiria o tráfego rodoviário e, consequentemente, as emissões de gases de efeito estufa. Para que estes meios se tornem ambientalmente sustentáveis, generalizando tal situação que já provou ser um sucesso, urge investir na transformação do parque rodoviário substituindo os combustíveis fósseis por fontes “limpas”. A prova de que já se procuram energias alternativas é a recente aquisição de 510 autocarros “limpos” pelo Governo. Pretendemos, no entanto, que esta frota de transportes públicos abranja, sim, os grandes centros urbanos do país, mas também os restantes municípios. Consideramos, ainda, que os transportes públicos, em prol do ambiente, deveriam ser mais usados, propondo, igualmente, a expansão dos seus percursos e horários, assim como a aplicação de preços mais acessíveis e, simultaneamente, o aumento do imposto de circulação automóvel particular movido a combustíveis fósseis, visando desincentivar o seu uso. Por último, esta medida seria benéfica para os países dependentes de energias fósseis, como Portugal, pois contribuiria para uma menor dívida externa, um aproveitamento dos nossos recursos endógenos e um quotidiano mais saudável. 3.Partindo de projetos já implementados, pretendemos criar um programa de reciclagem social que consiste na reutilização de materiais plásticos, envolvendo um sistema de recompensas e incentivos para os clientes, como, por exemplo, pontos de fidelidade ou coupons, que podem ser trocados por bens de consumo em estabelecimentos comerciais que adiram a esta campanha. Estes garantiriam mais clientes bem como marketing associado ao projeto. Através desta medida, almejamos diminuir as percentagens de poluição, deveras preocupantes, proporcionando, igualmente, melhorias, em termos de qualidade de vida.

Medida proposta 1.:

Maior investimento nos setores da investigação científica, a partir de parcerias entre empresas de cariz tecnológico e Universidades, de forma a que os projetos provenientes da investigação possam ser testados e colocados em prática, massificando, assim, o uso das técnicas relacionadas com a sustentabilidade ambiental.

Medida proposta 2.:

Investimento, gradual e generalizado, nos transportes públicos quer pela alteração do seu combustível, que deverá passar a ser proveniente de fontes renováveis (biocombustível, hidrogénio,…), substituindo, assim, de forma paulatina mas definitiva, os combustíveis fósseis, quer pela redução significativa dos preços desse tipo de transporte, apostando, também, na expansão e frequência dos seus percursos e no aumento do imposto sobre a circulação dos transportes particulares.

Medida proposta 3.:

Implementação de um novo sistema de recolha de materiais plásticos para reciclagem, o "Plastic Recycle Machine", que se basearia na entrega de resíduos plásticos em troca de recompensas e incentivos dados aos seus utilizadores, com o propósito de serem usadas de forma habitual e significativa.