Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Instituto de Educação Técnica de Seguros - INETESE - Açores (Angra do Heroísmo)

Exposição de motivos

1) A escola organizou internamente debates sobre o tema. 2) N/A. 3) Programa bem estruturado e regulamentado. Projeto de recomendação/exposição dos motivos. Alterações climáticas – Reverter o aquecimento global Nos dias que correm, um dos maiores desafios afetos ao nosso planeta prende-se com a necessidade urgente reverter o constante processo de aquecimento global que se tem verificado nos últimos anos. Para que o caminho comece ou continue a ser percorrido existe a necessidade de dar orientações, recomendações ou até mesmo aplicar medidas preventivas e resolutivas. Muitas organizações não governamentais já trabalham nesse sentido, sensibilizando e indicando medidas possíveis de tomar pelos cidadãos com impacto real na sociedade e por consequente, no mundo. Importa perceber que ao longo dos tempos várias medidas já foram recomendadas, quer para este tema, quer para temas semelhantes também de carácter urgente, inclusive com recurso a campanha chocantes. Quantos de nós hoje, quando ligados a uma rede social ou a qualquer dispositivo ligado à internet, vemos alguma dessas campanhas ou medidas possíveis que nos tornem a nós própria parte ativa desse mesmo movimento e simplesmente continuamos a nossa pesquisa sem que o sentimento de pertença e de ação se apodere de nós? A simples recomendação ou sensibilização não tem vindo a dar os frutos desejados. O caminho deverá ser feito inicialmente com recomendações, mas, quando atingido determinado grau de urgência, apenas as recomendações não são suficientes. É necessário, pensar, impor e agir, para que o planeta que é nosso, o possa ser também dos nossos filhos, netos e de todas as gerações vindouras. Queremos ser nós, a nossa geração, conhecida na história (caso exista) como a geração que destruiu o planeta? O Estado, como elemento regulador e provedor da segurança e do bem estar social, necessita cada vez mais e antes que se torne tarde, de intervir nesta matéria.

Medida proposta 1.:

As turbinas eólicas (energia renovável que não contribui para as emissões de gases poluentes da atmosfera) existentes nos mais variados territórios de Portugal, atualmente desperdiçam muita da energia que produzem. O aproveitamento dessa mesma energia dissipada poderia contribuir de forma positiva para a pegada verde. Verba governamental deveria ser atribuída para criar equipas de investigadores com o propósito de otimizar essa energia verde dissipada e não aproveitada.

Medida proposta 2.:

Uma das maiores causas do aquecimento global prende-se com a constante emissão de dióxido de carbono (CO2) para a atmosfera. A criação, numa fase inicial e experimental, de recomendações às empresas e principais poluentes da atmosfera, para depois culminar com a criação de leis contendo valores máximos possíveis de emissão e também sanções para os não cumpridores, torna-se um passo necessário e urgente.

Medida proposta 3.:

O sol, como fonte renovável e sustentável de energia, deveria ser aproveitada em todo o seu esplendor por todos os cidadãos, tirando o melhor partido do mesmo. A implementação de painéis solares nas casas, nos escritórios, ou em qualquer infra-estrutura consumidora de energia, deveria ter o total apoio do Governo quer no investimento inicial, quer de outra forma passível de bonificar os cidadãos (redução da taxa de IRS, por exemplo).