Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Secundária de São João da Talha, Loures

Exposição de motivos

2019, a União Europeia continua a esforçar-se para cumprir as metas propostas até 2020, tais como: a redução em 20% das emissões de gases com efeito de estufa ou o aumento da eficiência energética. Mas será isto tudo suficiente? Nós jovens temos a obrigação de mantermo-nos informados acerca do ambiente que nos rodeia. Com o nosso projeto de recomendação gostaríamos de complementar não só a reversão do aquecimento global como também travar a desertificação no interior do país; prevenir as calamidades que presenciamos todos os anos, tais como os fogos de 2017; e assegurar justiça para os consumidores. Com a criação de Parques de Painéis Fotovoltaicos no interior do país visamos reduzir os custos na eletricidade, assumindo um papel de autossuficiência energética para estas áreas; Deixando de necessitar de produzir energia a partir de outros métodos nocivos ao meio ambiente. Também servirá de chamariz para investimento nacional contra a desertificação do interior de Portugal. Sendo importante um investimento em linhas de distribuição desta mesma energia solar, e em baterias de armazenamento energético que auxiliem o não desperdício daquela que é produzida e não utilizada. A colocação de detetores de fumo em áreas de grande risco de incêndio que não prejudiquem a fauna e flora, são um investimento que iria prevenir a libertação de CO2 para a atmosfera terrestre, com isto seriam salvaguardadas as vidas da população local e tornar as florestas mais seguras. Investimentos feitos pelo estado no ano de 2018 rondam os 10.000.000 euros. A intensidade de catástrofes naturais tem vindo a aumentar com o crescimento do aquecimento global, Portugal é um dos países que irá ser mais afetado, somos um país com uma larga zona costeira que poderá ser muito facilmente consumida pelas ações humanas que prejudicam o ambiente. A Taxa de Plásticos e Incentivo ao retorno do vasilhame visa a promoção do uso de embalagens de vidro ao invés de plásticos e outros materiais, sendo aplicada uma taxa a todas as embalagens com vestígios plásticos. Se o consumidor decidir reciclar o vasilhame, terá o retorno monetário de uma percentagem do preço da embalagem de vidro, tornando assim favorável a reciclagem para o consumidor, fazendo dela uma regra.

Medida proposta 1.:

1. Investimento em Parques de Painéis Solares Fotovoltaicos no Interior de Portugal, nas respetivas linhas de distribuição e baterias de armazenamento de energia

Medida proposta 2.:

2. Investimento em detetores de fogo para as zonas de alto risco de incêndio nas florestas portuguesas

Medida proposta 3.:

3. Implementação da (TEI) Taxa de Plásticos e Incentivo ao retorno do vasilhame