Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Secundária da Ramada, Odivelas

Exposição de motivos

Os efeitos do aquecimento global só podem ser revertidos através de medidas coletivas, aplicadas de forma unânime e universal em qualquer comunidade. Parece existir uma boa dose de desconhecimento no que diz respeito ao aquecimento global. Esta falta de conhecimento não pode ser corrigida de um dia para o outro, A educação é, indiscutivelmente, a melhor arma contra a ignorância. Assim, com a criação de uma nova disciplina escolar de um tempo letivo semanal (do 5º ao 12º ano), que aborde temas como a sustentabilidade, poderá contribuir, gradualmente, para educar os cidadãos, consciencializando-os para os problemas causados pelo aquecimento global. Será necessária uma formação sólida de pessoal docente nos temas da sustentabilidade e do aquecimento global, complementada com a criação de bolsas de estudo e investigação, que serão atribuídas com base no mérito, para fomentar uma evolução significativa da literacia científica em vastos setores da sociedade. Um estudo da National Geographic revela que, atualmente, cerca de nove milhões de toneladas de plástico são despejadas nos oceanos, todos os anos e 40% deste plástico é de utilização única. Proibir a venda e distribuição dos plásticos descartáveis de uso único, contribuirá para uma redução significativa na quantidade de plástico, despejada nos oceanos, todos os anos. Ora, a conjugação de incentivos à reciclagem e com a interdição de um uso único teremos menos plástico nos oceanos. Deste modo, os efeitos do aquecimento global seriam atenuados, contribuindo para a necessária reversão da temperatura global. Um dos principais responsáveis pela poluição e pelo aquecimento global, é a indústria, devido à emissão de gases com efeito de estufa. Devem ser criados incentivos fiscais significativos para minimizar estas emissões e estimular a conversão das empresas em modos de produção mais amigos do ambiente e penalizar de forma significativa e rigorosa em termos fiscais todas as que não convertam o seu modo de produção com tecnologia amiga do ambiente.

Medida proposta 1.:

Formação do pessoal docente, no que diz respeito ao tema da sustentabilidade, bolsas de estudo e investigação sobre o aquecimento global e criação de uma disciplina semanal sobre sustentabilidade e outros temas.

Medida proposta 2.:

Proibição dos plásticos descartáveis de uso único (excetuando os realmente necessários).

Medida proposta 3.:

Atribuição de incentivos fiscais às indústrias que produzam com o mínimo de emissão de gases com efeito de estufa, com base no tipo de indústria, dimensão e impacto económico.