Parlamento dos Jovens - Secundário


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Profissional Profitecla (Deleg.)

Exposição de motivos

1- A temática foi debatida em seio escolar, promovida pela turma do 2º ano do Curso Técnico de Turismo (11º).Resultou de um trabalho de pesquisa, discussão e difusão pela comunidade escolar, numa clara atitude de esclarecimento e promoção das melhores medidas a adoptar. 2- No próximo ano propomos a discussão de: Violência no desporto Novas tecnologias nas escolas Projeto de Recomendação Esta temática é de todo interessante e, mais do que isso muito importante, para o futuro de todos nós. Numa análise ao trabalho feito por muitos cientistas, eles avisam que é urgente tomar medidas para reverter o aquecimento global porque até 2030, a situação pode complicar-se ainda mais, correndo-se o risco de não haver oportunidade para inverter a tendência desastrosa que vivemos. Quando nos dizem que se o aumento global das temperaturas chegar aos 2ºC, em 2100 praticamente todos os recifes de corais terão deixado de existir, fica uma sensação de “como é que isto é possível?”, mas o alerta, ao cabo das pesquisas por nós efetuadas, calculam que 8% das espécies de vertebrados, 18% das de insetos e 16% das espécies de plantas vão perder metade da área de distribuição onde conseguem habitar. Este grupo entende, após discussão e análise de dados, que uma enorme franja da população mundial não conhece o problema, não está vocacionada para a problemática, não faz nada para inverter a tendência tão negativa, não altera e muito menos incute, novas variantes para inverter a tendência. Importa por isso, propagandear as consequências de uma série de atitudes e formas de vida que agudizam o problema, na tentativa de iniciar o volta-face necessário e obrigatório para reverter o aquecimento global. São múltiplas as recomendações que podem e devem ser feitas, usar a eletricidade no dia-a-dia é um problema em necessidades como aquecer ou arrefecer as casas em Portugal, produzindo 25% das emissões de carbono para a atmosfera.O uso de painéis fotovoltaicos seria um contributo para a solução, mas em nosso entender convém agilizar também todas as outras formas de produção de energia que estão à nossa disposição e, deveriam ser consideradas com mais intensidade e investimento por parte de quem detém poder de decisão para esse efeito. É naturalmente estranho, no mínimo, que o líder de um país onde opera tecnologia de ponta e que é em tantos campos de ação, exemplo para um número significativo de países, desvalorize o que estivemos a discutir e todas as consequências sejam, por ele atribuídas ao campo económico. Se a este sector elétrico juntarmos o trafego automóvel, temos 50% das causas nacionais definidas, por isso é importante valorizar os transportes públicos, andar a pé ou de bicicleta, partilhar as viagens. São deveras muitos problemas somados, que em contraciclo, são combatidos com apenas 30% de reciclagem em Portugal.

Medida proposta 1.:

Iniciar a desplastificação na área hoteleira, com incentivos às multiplas áreas do setor.

Medida proposta 2.:

Fomentar o transporte coletivo nas áreas de escolas e unidades fabris. Reduzindo a emissão dos índices poluentes e o tempo de espera nas estradas.

Medida proposta 3.:

Legislar no sentido de regular o consumo de eletricidade, diminuindo os operadores no mercado e fixando as tabelas de preços.