Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Básica e Secundária de Penacova

Exposição de motivos

1- Um dos problemas atuais são as ilhas de plástico. Este plástico ao degradar-se vai servir de alimento aos peixes, que posteriormente entram na cadeia alimentar humana.“O plástico está espalhado por todos os Oceanos e os seus efeitos nefastos têm sido visíveis, nomeadamente, quando temos notícias de baleias ou tartarugas mortas com estômagos cheios de sacos. No entanto, estes plásticos também contêm químicos tóxicos, incluindo aditivos usados na sua produção, além de outras substâncias que absorvem do meio ambiente, que são deixados no mar e prejudicam várias espécies mais pequenas.” Esta brigada irá monitorizar as praias e recolher o plástico existente no mar. Será composta por autoridades competentes e voluntários e as suas ações serão divulgadas através de vários meios de comunicação, nomeadamente, as redes sociais. 2- Promoção de empresas de material biodegradável pois em Portugal apenas existem 7 (Porto4, Leiria1, Santarém1, Setúbal1). A diminuição do uso de plástico e microplástico em produtos do quotidiano é urgente. Neste sentido, podemos substituir as escovas de plástico por escovas de bambu e as pastas dentífricas por pastilhas com idênticas funções. Nos supermercados sugerimos o aumento dos espaços de recarga de produtos a preços apelativos para os consumidores. Uma forma eficaz de introduzir estes novos hábitos de consumo, livres de plástico, seria aumentar as ações de sensibilização em instituições educativas e sociais, desde creches e jardins-de-infância a hospitais e lares de idosos. Nestes últimos é possível aumentar a literacia ecológica e favorecer uma maior integração social através de medidas ligadas à defesa do meio ambiente. Sugerimos a produção pela população idosa de materiais alternativos ao plástico como sacos de pano ou tricô disponíveis para venda em supermercados. 3- O mar encontra-se repleto de plástico: recipientes de comida, garrafas, sacos de plástico. Em 2050 existirão nos mares 937 milhões de toneladas de plástico e apenas 895 toneladas de peixe. A constante poluição acaba por provocar a morte de diversos animais marinhos. Para além das redes sociais as pessoas acedem às notícias sobre o ambiente através da televisão, pois esta continua a ser um dos maiores meios de comunicação. Sugerimos que seja realizada uma gala, com periodicidade anual, onde as ONG’s e as multinacionais sensibilizem o público para a urgência de políticas nacionais e internacionais de descarbonização, reflorestação, criação e recuperação de espaços verdes. O evento sendo uma forma eficaz de ativismo ambiental envolveria individualidades do meio artístico, empresarial, politico, musical (…) interessadas nas alterações climáticas e defesa dos Oceanos.

Medida proposta 1.:

Apostar na prevenção criando brigadas de policiamento dos oceanos pelo plástico morre o peixe.

Medida proposta 2.:

Diminuir o plástico nos supermercados substituindo-o por materiais reutilizáveis ou biodegradáveis, os sacos plásticos por sacos ecológicos feitos por instituições de solidariedade social e incentivar espaços de recarga refil stations.

Medida proposta 3.:

Campanha Nacional de sensibilização por ONG’s e multinacionais sobre alterações climáticas, destruição do ambiente, descarbonização, políticas de reflorestação, criação e recuperação de espaços verdes e defesa dos Oceanos promovida através de uma gala televisiva anual.