Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

EB2,3/S Cardeal Costa Nunes

Exposição de motivos

Portugal: Uma nação oceânica. Toda a vida na terra está ligada aos oceanos e àqueles que os habitam, este é o maior espaço habitável do planeta. A maioria dos portugueses reside nas áreas costeiras. Portugal possui a terceira maior Zona Económica Exclusiva (ZEE) da Europa e foi submetida às Nações Unidas uma proposta para aumentar essa zona. Este é um meio de comunicação, de transporte, uma fonte de alimentos, de medicamentos... Essas imensas massas de água salgada desempenham um papel essencial nos sistemas que garantem a vida. O oceano suporta uma vasta diversidade de vida e de ecossistemas, sendo que o mar e as zonas costeiras têm um papel essencial no bem-estar e qualidade de vida da sociedade, o oceano gera empregos e contribui para a economia do país. Mesmo sendo assim tão importante, o meio ambiente marinho encontra-se, porém, cada vez mais ameaçado pela ação humana, pois esta não os protege devidamente. Os oceanos enfrentam ameaças sérias, das quais se destacam a poluição, a sobre-exploração de recursos, a destruição de habitats, o desaparecimento da biodiversidade. Hoje, restam pouquíssimas áreas que ainda não sofreram algum tipo de interferência por parte do Homem. São poucos os litorais oceânicos e outras áreas marítimas que beneficiam de alguma forma de preservação ambiental, e entre essas áreas são muito poucas as que proíbem atividades predatórias. A proteção dos recursos oceânicos é muitas vezes vista como uma questão ambiental, mas deve ser encarada também como uma questão económica e política. Acordos internacionais são pensados e colocados, mas o estado dos oceanos continua a piorar, visto que muitos desses planos não passam de meras declarações de intenções nunca cumpridas. É necessário tomar medidas concretas para salvar os mares do nosso planeta. Quanto mais aprendermos sobre este sistema vital, mais nos iremos empenhar na defesa da sua sustentabilidade, por isso divulgue o conhecimento para aperfeiçoar e inspirar os outros.

Medida proposta 1.:

Criação de recifes artificiais com barcos em fim de vida e/ou apreendidos pelas forças policiais, com o objetivo de criar espaços que possam ser classificados como áreas protegidas para exploração turística, evitando a intensa e permanente exploração dos espaços naturais.

Medida proposta 2.:

Fomentar o desenvolvimento da aquacultura de todas as espécies ameaçadas. Através da aquacultura procurar-se-ia recuperar os stocks de espécies em vias de extinção e/ou comercialmente sobre exploradas, promover o repovoamento de habitats e responder à procura comercial de produtos piscícolas.

Medida proposta 3.:

Proibir a produção de glitters de plástico (brilhantes), apresentando como solução a produção de glitters biodegradáveis. Através de leis que impeçam a produção de produtos de pequenas dimensões à base de plástico que, comprovadamente, chegam aos mares e são ingeridos pelos animais marinhos, contribuindo para a sua morte e consequente diminuição de stocks, sabendo que já existem alternativas biodegradáveis.