Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Secundária Mouzinho da Silveira, Portalegre

Exposição de motivos

No que respeita a nossa medida número um, consideramos que os plásticos de uma só utilização são um dos maiores problemas que afetam os oceanos, pelo que merecem especial atenção. Não só são grandes responsáveis pela poluição dos oceanos como ainda se transformam rapidamente em microplásticos, libertando toxinas prejudiciais à vida marinha. Por sua vez, e por responsabilidade da bioampliação prejudicam também a saúde de outros seres vivos, nomeadamente o homem. São também responsáveis por outros tipos de poluição: do ar, do solo, principalmente durante o processo de produção. Logo, é urgente parar a produção do plástico, substituindo-o por opções sustentáveis. Relativamente a outros plásticos e materiais poluentes presentes no nosso quotidiano, estes devem ser recolhidos em ecopontos diferenciados e em número suficiente, para posterior reciclagem ou destruição. Relativamente à medida número dois, sabe-se que uma grande percentagem da poluição oceânica tem origem nas redes de pesca deixadas pelos pescadores após a faina. Uma vez que estas são feitas de fios de plástico, facilmente se transformam em microplástico, provocando a morte a muitos animais marinhos. Por isso, torna-se necessário haver um maior controlo à saída e à chegada dos barcos de pesca, conferindo o número de redes. Torna-se igualmente necessária a existência de legislação, com punição para os que não cumpram. Pensamos que a sensibilização e o desenvolvimento de uma consciência coletiva ecológica só se alcançará se forem tomadas medidas ao nível da educação precoce e ao longo da vida, no sentido de educar/informar os cidadãos de forma a que todos se sintam responsáveis e implicados na defesa e na preservação dos oceanos e dos diferentes ecosistemas. As ações de formação/informação devem estar a cargo do poder central, do poder local, da sociedade civil em geral, de uma forma cada vez mais cooperante e responsável.

Medida proposta 1.:

Proibição dos plásticos de uma só utilização, substituindo-os por opções sustentáveis, aumentando também os pontos de recolha de lixo diferenciado.

Medida proposta 2.:

Aplicação de taxas por extenção e dimensão da malha das redes utilizadas pelos pescadores, com a aplicação de sanções sempre que as redes não forem recolhidas do mar após a faina.

Medida proposta 3.:

Maior sensibilização e responsabilização relativamente às questões ambientais, começando pelas gerações mais novas e criação por parte do poder local de grupos de trabalho para limpeza de zonas públicas e de lazer (parques, jardins, praias ...).