Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Básica Dr. Acácio de Azevedo, Oliveira do Bairro

Exposição de motivos

Século XXI – século de mudança… O aquecimento global é a maior ameaça ao bem-estar da população mundial e ao equilíbrio da natureza. As alterações climáticas e a intensificação do aquecimento global provocam uma série de alterações no planeta, podendo mesmo vir a afetar a produção de alimentos. Tem-se verificado que nas últimas décadas, a emissão de gases poluentes, decorrente da atividade humana aumentou a concentração dos gases na atmosfera, formando uma camada mais espessa, o que dificultou a dispersão da radiação solar. Esta situação provoca maior retenção de calor, originando assim, o aumento de temperatura na Terra, o chamado aquecimento global. Sabemos que é a atividade humana a principal responsável por esta situação, daí a comunidade científica alertar, com muita preocupação, para este flagelo. É urgente que o mundo tome consciência que as gerações do futuro irão ser gravemente afetadas pelas ações que no presente são tomadas. O futuro dos oceanos e do nosso planeta está nas nossas mãos. Não podemos ficar indiferentes a tudo isto! É com este propósito que alvitramos as nossas medidas: A primeira é importante, pois a população ao praticar exercício físico, em simultâneo, pode recolher lixo nas zonas costeiras, principalmente junto às praias e à beira-mar. Aqui podemos ter o apoio das campanhas da Greenpeace - organização mundial, cujo objectivo é mudar atitudes e comportamentos, para defender o meio ambiente e promover a paz. A Greenpeace existe porque este frágil planeta merece ter uma voz, precisa de soluções e de mudanças. A segunda, de acordo com a investigação já efetuada, em algumas Universidades (UA e países nórdicos), é conceder apoio económico a programas científicos de investigação, cujo objetivo é a criação de processos que possibilitem a descontaminação das ETAR e consequentemente a dos oceanos. A nossa terceira medida tem como fundamento os objectivos propostos nos seguintes acordos, à escala mundial: Convenção Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas, em 1994, para estabilização das concentrações na atmosfera de gases com efeito de estufa; Protocolo de Quioto, em 1997, que estabelece a obrigatoriedade dos países desenvolvidos, reduzirem globalmente 5% as emissões de um conjunto de seis gases com efeito de estufa; Acordo de Paris, em 2016,cuja principal preocupação é a diminuição do aumento da temperatura média global, tanto quanto possível e urgente, abaixo dos 2 °C, até 2030. Assim, para que isto se concretize, é imperioso haver campanhas e ações de sensibilização da população e das entidades empresariais a nível local, nacional e mundial, pelas respectivas entidades governamentais, consciencializando-a da necessidade de salvar os oceanos, o nosso planeta, a HUMANIDADE. Vamos terminar com um dos maiores slogans da Greenpeace que resume todas as nossas ações: “Quando a última árvore for cortada, o último rio envenenado e o último peixe morto, descobriremos que não podemos comer dinheiro..."

Medida proposta 1.:

1.Incentivar a prática de Plogging em zonas populosas, junto à costa. Ligar a prática de exercício físico a movimentos de voluntariado, ações e campanhas das ONG e Greenpeace.

Medida proposta 2.:

2.Conceder apoios para desenvolver programas científicos de investigação, que contribuam com descobertas de combate à descontaminação dos oceanos.

Medida proposta 3.:

3.Atribuir benefícios a regiões menos poluentes, tendo em conta: população, atividades económicas (fábricas, transportes, agricultura, turismo, …). Criar agências ambientais que fiscalizarão a implementação de medidas e sensibilizarão a população.