Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Básica João da Rosa, Olhão

Exposição de motivos

Na nossa opinião este tema é essencial porque os oceanos e a sua preservação importam a todos. Todo o planeta depende do equilíbrio dos oceanos, e sabemos isso porque Olhão em particular é uma cidade que depende do mar. A nossa escola é uma Escola Azul. O tema do projeto no Agrupamento é “salvar o cavalo-marinho” e já estão a ser feitas muitas medidas para divulgar o tema e sensibilizar os alunos e a comunidade sobre o assunto. Ao protegermos os oceanos estamos a proteger o nosso bem-estar! Tivemos oportunidade de aprofundar a problemática dos oceanos nas aulas de Cidadania e Desenvolvimento, PCPS, mas também através dos nossos projetos no âmbito da flexibilidade, subordinados ao tema "Ecossistemas da Ria Formosa", e chegámos às seguintes conclusões: - Não é fácil tomar medidas a nível da escola que tenham um impacto significativo na preservação dos oceanos. - Por outro lado, se cada um de nós fizer algo para preservar os oceanos, é menos uma pessoa a poluir, mais uma pessoa a preservar. O oceano é feito de gotas de água, e cada um de nós tem de pensar que é essa “gota de água” que vai ajudar a salvar os oceanos. Para o nosso Projeto de Recomendação elaborámos três medidas que refletem o modo como gostávamos que a defesa dos oceanos passasse a ser promovida nas escolas e nas comunidades. Cada uma das medidas está diretamente relacionada com problemas distintos dos nossos oceanos: - O plástico que cada vez mais invade os oceanos e interfere nos ecossistemas. Reduzir o plástico que invade os oceanos passa por reduzir a utilização de plásticos e reciclar o plástico utilizado. - A necessidade de prevenção de desastres ambientais, como o derramamento de combustível no oceano. - O desaparecimento ou mudança do habitat dos animais marinhos (corais e pradarias) levando à extinção de muitas espécies. - O aquecimento global e a acidificação dos oceanos (diminuir o aquecimento global e a acidificação dos oceanos implica reduzir a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera).

Medida proposta 1.:

Combate legislativo ao plástico: substituição do plástico por outras substâncias não poluentes; diminuição do consumo de plástico (ex. não embalar o que consumimos em plástico, pois acaba nos oceanos; utilização de sacos de pano reutilizáveis; criação de pontos de abastecimento de água em locais públicos, como nas escolas, incentivando o uso do cantil); proibir objetos de plástico desnecessários (pratos e talheres de plástico; copos de plástico, palhinhas e algumas decorações).

Medida proposta 2.:

Multiplicar e diversificar pontos de recolha de lixo e resíduos, distribuídos por diversos locais (praias, cais de embarque, parques, ciclovias, jardins, escolas), incentivando a recolha e a separação de materiais.

Medida proposta 3.:

Evitar o derramamento de petróleo nos oceanos: Investir na investigação científica e na criação de embarcações que se movam com outro tipo de energia ou combustível que não prejudique a saúde dos oceanos.