Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Básica e Secundária Bispo D. Manuel Ferreira Cabral

Exposição de motivos

Todos os dias, através das atividades humanas, produzimos dióxido de carbono que é libertado para a atmosfera. Esses gases, com efeito de estufa, detêm o calor na atmosfera do planeta que, por sua vez, contribui para o aquecimento global, que tem efeitos prejudiciais sobre o meio ambiente, sobre a vida humana e animal. Os oceanos absorvem mais de 25% das emissões humanas de dióxido de carbono, logo, é urgente reduzir a pegada de carbono para garantirmos qualidade de vida para todos. Para diminuir as emissões de gases prejudiciais, o Estado português deve tomar medidas que incentivem os portugueses a optar por meios de transporte mais ecológicos como sejam os carros elétricos e barcos movidos a energia solar. Os plásticos que circulam e poluem os oceanos contribuem para destruir os habitats e as espécies marinhas que neles habitam. Para prevenir e evitar esta situação propomos que o governo português legisle no sentido de se produzir cada vez menos embalagens de plástico, diminuindo drasticamente a sua utilização pelos cidadãos. Uma dessas soluções pode ser a utilização de materiais menos poluentes e biodegradáveis como o Bioplástico. No âmbito da Educação para a Cidadania, consideramos que o Estado Português deve incentivar as escolas a dinamizarem projetos no âmbito da Educação Ambiental de modo a sensibilizar os mais jovens para a importância de se preservar o meio ambiente como garantia de um futuro com qualidade de vida.

Medida proposta 1.:

Diminuir a pegada do carbono.

Medida proposta 2.:

Produzir menos sacos e embalagens de plástico por forma a diminuir a sua utilização.

Medida proposta 3.:

Criação de projetos escolares, com caráter obrigatório, de educação ambiental.