Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Colégio "Casa Mãe"

Exposição de motivos

A reversão das alterações climáticas implica um conjunto muito alargado de práticas e uma mudança de atitude geral das populações mundiais. Daí que as nossas propostas são “uma gota no oceano” para salvar os oceanos. Atualmente como alternativa aos CFC’s foram desenvolvidos os HCFC’s ou hidroclorofluorcarbonetos, que causam menos danos à estratosfera, porém causam aumento do efeito de estufa. Os HFC’S começaram a ser usados como substitutos dos CFCs para aparelhos de ar condicionado, refrigeração, retardadores de chamas, aerossóis e solventes. Apesar de representarem uma pequena fração dos atuais gases estufa, o impacto é particularmente forte no aquecimento atmosférico e, se não forem controlados, poderão ser responsáveis por quase 20% da poluição climática até 2050. Para reduzir a utilização destes produtos, deveríamos apenas fornecê-los a empresas que dependem deles (Ex.: Lacas para cabeleireiros) e substituir, por exemplo, os desodorizantes de spray pelos de rolo. A segunda medida é começar por diminuir o número de produtos plásticos, por exemplo, mais de 50% das tartarugas marinhas morrem por ingerir alguma forma de lixo. Cerca de 90% de todo o lixo flutuando nos oceanos é plástico. Estudos mostram que, diariamente, a população dos Estados Unidos usa e deita fora 500 milhões de palhinhas. Algumas estimativas apontam que, se não for diminuído o ritmo com que se descartam itens como copos, talheres, sacas, palhinhas e garrafas descartáveis, os oceanos terão até 2050 mais plásticos que peixes, e 99% das aves marinhas terão ingerido o material. Para promover a redução dos plásticos uma ideia seria apostar cada vez mais na venda avulso dos produtos nos mercados (desta forma, as pessoas levariam os seus próprios frascos /embalagens, reduzindo o número de utilização de plásticos). Também deveríamos apostar cada vez mais nos sacos de papel em vez dos sacos de plástico. Uma outra medida seria impor fiscalização constante das praias e das estações de tratamentos de água. Com o controlo do lixo deixado nas praias pelos visitantes das mesmas, a quantidade de resíduos que acabaria no mar diminuiria drasticamente, mas não nos podemos esquecer das ETA’s e ETAR’s, a maior parte da população paga para que as águas sejam tratadas mas poucos são os que têm conhecimento para onde elas vão, onde elas acabam e se são realmente tratadas, logo, a fiscalização dessas estações permitia-nos ter a certeza de que a água tem o destino que pretendemos.

Medida proposta 1.:

Redução da utilização de CFC’s e HFC’s

Medida proposta 2.:

Redução da utilização de plásticos

Medida proposta 3.:

Melhorar a fiscalização ambiental