Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Secundária de Arouca

Exposição de motivos

CRIAR ZONAS PROTEGIDAS NOS OCEANOS COM VISTA À PRESERVAÇÃO DA VIDA MARINHA À semelhança do que acontece nos continentes, também nos oceanos devia ser definida e ampliada a criação de áreas protegidas ricas em biodiversidade marinha com vista ao alargamento da rede de territórios marítimos para a sua preservação que deveriam ser considerados “Património Mundial da Humanidade”. Para estas Zonas devia ser criada legislação mais rigorosa sobre a exploração da vida marinha como por exemplo proibir a pesca no período de defeso, definir quotas de pesca ainda mais pequenas do que as atuais nessas zonas, o tamanho da malha das redes devia ser mais largo do que o que está definido atualmente na lei para evitar a captura de peixes juvenis, proibir a pesca de espécies marítimas em vias de extinção, proibir nessas zonas a pesca do arrasto, proibir o trânsito de navios comerciais, fazer escolhas mais conscientes quando compramos peixe de forma a evitar a sua extinção e garantir uma maior fiscalização e vigilâncias nessas áreas para as proteger. REDUZIR, RECILCAR E REUTILIZAR O PLÁSTICO Sendo o plástico altamente prejudicial para a vida marinha e um dos principais poluentes dos oceanos, temos de sensibilizar as pessoas, de forma a poderem perceber que há materiais que podem ser facilmente substituídos pelo plástico, optando por garrafas de vidro/alumínio que possam ser utilizadas mais do que 1 vez, Usar sacos de pano ou de outro tipo reutilizável quando for às compras, utilizar sacos de compras que sejam mais resistentes de forma a poderem ser reutilizados, reduzir o consumo de plástico desnecessário em casa, preferir recipientes para guardar ou ir buscar comida ao restaurante de vidro do que de plástico, reciclar sempre o plástico que já não é possível ser reutilizado. REDUZIR A PEGADO DO CARBONO OU SEJA DIMINUIR AS EMISSÕES DE DIOXIDO DE CARBONO As emissões de dióxido de carbono (25% absorvidas pelo oceano), têm como consequência a acidificação das águas marinhas, pondo em causa a vida de uma grande variedade de espécies. Assim, para reduzir a acidificação das águas marinhas e o aumento da temperatura da água do mar temos de reduzir as emissões de dióxido de carbono. É fundamental reduzir o consumo de energia, preferir os transportes públicos ou bicicletas ao carro particular, desperdiçar menos alimentos e preferir os produtos locais, pois, desta forma serão necessárias menos viagens para fazer os produtos chegar ao mercado, logo serão libertadas menos quantidades de dióxido de carbono, poupar papel, começando pela ação de o reutilizar, usar fontes de energias renováveis como a energia solar, a eólica, a hídrica, a das marés e se possível no futuro comprar carros elétricos e fazer escolhas conscientes sobre o que comprar, sendo um consumidor responsável e não um consumista.

Medida proposta 1.:

CRIAR ZONAS PROTEGIDAS NOS OCEANOS COM VISTA À PRESERVAÇÃO DA VIDA MARINHA

Medida proposta 2.:

REDUZIR, RECICLAR E REUTILIZAR O PLÁSTICO

Medida proposta 3.:

REDUZIR A PEGADA DO CARBONO OU SEJA DIMINUIR AS EMISSÕES DE DIÓXIDO DE CARBONO