Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Básica e Secundária João Garcia Bacelar, Tocha, Cantanhede

Exposição de motivos

Projeto de recomendação da escola A limpeza das praias é essencial, não só na época balnear, mas durante todo o ano. Todos os dias chegam ao litoral português toneladas de objetos de plástico que ficam soterrados, devido à ação dos ventos. É urgente encontrar formas de manter as zonas costeiras limpas de plásticos e outros detritos, como forma de assegurar e manter os ecossistemas. Uma medida simples e eficaz é o aumento das campanhas de combate à poluição das zonas costeiras, incentivando as populações a tomarem nas suas mãos a limpeza e preservação desses locais em articulação com as autarquias. Estas deveriam receber o lixo recolhido pelas populações, premiando-as através de um sistema de recompensas, que passaria por bilhetes para o cinema, bilhetes para um concerto ou descontos numa grande superfície, incentivando-as assim, a preservar a natureza. Sabemos que o lixo que todos os dias se encontra nas praias é o plástico e que o turismo de massas é responsável pelo aumento exponencial do lixo marinho, faz todo o sentido, campanhas de limpeza das praias envolvendo as escolas e toda a sociedade envolvente. Está na hora de exigirmos a toda a sociedade comportamentos responsáveis na utilização dos plásticos, reutilizando, reciclando e rejeitando o seu uso, contribuindo para a sustentabilidade do Planeta. Assim, estaríamos a contribuir para a concretização da máxima “Agir localmente, pensar globalmente”. Caminhando à beira mar, deparamo-nos com armadilhas, redes e outros artefactos usados na pesca, maioritariamente de plástico contribuem para aumentar a poluição e destruição dos habitats marinhos. Propomos a substituição das cordas, redes, linhas, armadilhas de plástico por outros materiais biodegradáveis, não poluentes. Propomos também o incentivo à investigação e apresentação de projetos conducentes à redução do uso do plástico. Sabendo que este material está presente em todas as atividades económicas, propomos a sua redução e substituição por materiais biodegradáveis. A utilização maciça do plástico descartável que não é reciclado, acaba nos oceanos, onde os peixes confundido o plástico com comida, ingerem-no introduzindo-o na cadeia alimentar. É necessário consciencializarmo-nos para este problema, reduzindo os consumos para termos um impacto ambiental mais reduzido, o que é muito difícil numa sociedade “hiperconsumista”.

Medida proposta 1.:

1-Criação de campanhas para incentivar a recolha de lixos nas praias, o qual deveria ser entregue em diferentes locais, previamente definidos pelas autarquias. Os participantes nesta iniciativa deveriam ser recompensados.

Medida proposta 2.:

2-Incentivo à utilização de materiais biodegradáveis na pesca.

Medida proposta 3.:

3-Promover bolsas de investigação para jovens que apresentem projetos conducentes à eliminação progressiva do uso do plástico.