Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Básica de Gafanha da Encarnação, Ílhavo

Exposição de motivos

A frequência de desastres no mundo mais do que duplicou em apenas 35 anos, 90% dos quais estão relacionados com a água. Prevê-se que no futuro venha a aumentar ainda mais o número de eventos climáticos extremos. É urgente agir, propor medidas concretas que nos permitam fazer alguma coisa para mudar o atual estado das coisas. O município de Ílhavo tem cerca de 7 Km de Costa Atlântica (de duas praias: Barra e Costa Nova) e 42 Km de frente lagunar (da Ria de Aveiro), no qual a nossa Escola se insere. Temos o mar por tradição, e a ria no coração, pelo que não poderíamos ficar alheios a este apelo dos Oceanos. Pelo que, propusemos a medida, entre outras, da limpeza das zonas marítimas. Para agravar o estado dos oceanos, cerca de 7 milhões de toneladas de resíduos são despejados nos mares e oceanos do planeta todos os anos. Plástico, nas suas mais variadas formas, e redes de pesca, contam-se entre os resíduos mais comuns. Um dos principais recursos dos oceanos- a pesca- está muito ameaçado. Esta está a ultrapassar todos os limites, com impactos devastadores para os ecossistemas marinhos. Os cientistas têm avisado que a pesca intensiva resulta em alterações profundas nos nossos oceanos, modificando-os talvez para sempre. A pesca moderna envolve navios que podem localizar cardumes com precisão, de modo rápido e exato, estando transformados em autênticas fábricas flutuantes, através de grandes sistemas de armazenamento e conservação do peixe – Em resumo: o peixe não tem hipóteses. Do oceano dependem diretamente os estuários, como a Ria de Aveiro, os quais disponibilizam áreas importantes e produtivas de viveiros a muitas espécies marinhas. Por isso as nossas propostas passaram por formular medidas que permitissem controlar a quantidade de resíduos que atinge os oceanos, ajudar a ter maior controlo sobre o lixo produzido nos navios que diariamente cruzam as nossas águas, e propor o fim da utilização de material descartável que é na realidade praticamente indestrutível. O que aprendemos com esta experiência poderá ajudar-nos a fazer a diferença nas profissões que viermos a exercer e nas comunidades em que nos viermos a inserir. Só juntando o que cada um pode fazer, podemos dar um verdadeiro presente à Humanidade e às gerações futuras.

Medida proposta 1.:

Criação de uma profissão remunerada pela Câmara Municipal, com o objetivo de recolher e limpar todo o tipo de lixo das zonas marítimas, bem como a manutenção das redes das saídas dos esgotos;

Medida proposta 2.:

Existência de um Observador/Fiscalizador com o objetivo de controlar a quantidade de lixo produzido e o seu tratamento numa viagem náutica. No caso de se verificar o incumprimento das normas ecológicas, serão aplicadas taxas à embarcação, mediante o número de quilos de lixo produzido;

Medida proposta 3.:

Proibição da venda de sacos plásticos e de papel, no mercado, de modo a obrigar a sociedade a utilizar sacos reutilizáveis, como por exemplo de pano. Aplicação de multas a cidadãos incumpridores, que posteriormente serão utilizadas para patrocinar empresas ou instituições que promovam a educação ecológica e ambiental.