Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Colégio "Júlio Dinis"

Exposição de motivos

Um dos maiores problemas ambientais é o da abundância de plástico à deriva nos oceanos, uma vez que o plástico é uma molécula extremamente concentrada em materiais poluentes. Por essa razão, constitui uma das maiores causas de morte de várias espécies de animais. Felizmente, a empresa "Solubag" encontrou uma solução no combate a este flagelo: desenvolveram um material com aspeto e características semelhantes ao plástico, no entanto, ao contrário do plástico convencional, este material é totalmente solúvel em água. Como tal, sem impacto ambiental. Assim, propomos que o Estado financie e conceda benefícios fiscais a empresas que, à semelhança da empresa "Solubag", desenvolvam produtos, materiais e equipamentos ecológicos, em alternativa a outros que sejam poluentes. Dessa forma, conseguir-se-á reduzir, significativamente, os níveis de poluição dos oceanos e promover a preservação das espécies. Aumento do preço de todos os produtos que contêm plástico. Assim, o número de artigos que o contêm e consequentemente a quantidade que vai parar aos oceanos diminuirá, bem como a morte de animais causada pela sua ingestão, ajudando a reequilibrar os ecossistemas. O aquecimento global não é a única causa do desequilíbrio dos ecossistemas. Várias toneladas de plástico vão parar aos oceanos todos os anos, sendo ingerido por vários seres vivos e contaminado a água com resíduos tóxicos. Aproximadamente 1 milhão de aves e cem mil animais marinhos, como tartarugas e mamíferos marinhos morrem anualmente devido à ingestão de plástico. Todos os peixes que ingiram plástico, que são apanhados pelas redes de pesca vão ser comidos por nós, transferindo o plástico acumulado nos seus corpos para nós. É necessária uma intervenção drástica no que respeita á utilização deste polímero que tanto mata “silenciosamente”. Fiscalização eficaz no combate às descargas industriais ilícitas. Estas chegam, através da rede de esgotos, aos rios, lagos e oceanos, libertando uma grande quantidade de poluentes que alteram o equilíbrio dos ecossistemas marinhos. As descargas de poluentes podem ser diversas e resultar das mais variadas atividades antrópicas como as atividades industriais, agricultura, pecuária, etc. A poluição por nutrientes é uma das causas mais frequentes e perigosas para o ecossistema marinho que pode resultar em inestéticos “florescimentos” de algas nas águas costeiras. À medida que estes florescimentos morrem e se desintegram, consomem o oxigénio da água dando origem a zonas mortas, onde o oxigénio dissolvido na água desce a níveis incapazes de sustentar a vida marinha. A poluição industrial contribui igualmente para o surgimento dessas zonas mortas, pela descarga de substâncias que também consomem o oxigénio dissolvido na água. Estes poluentes são, muitas vezes, resistentes à decomposição, têm o potencial de se acumularem nos tecidos dos organismos vivos que lá vivem, provocando a sua morte e consequente desequilíbrio do ecossistema.

Medida proposta 1.:

Incentivos à criação de empresas cujo objetivo seja a produção de materiais, produtos e equipamentos ecológicos.

Medida proposta 2.:

Aumento do preço de todos os produtos que contêm plástico. Assim, o número de artigos que o contêm e consequentemente a quantidade que vai parar aos oceanos diminuirá, bem como a morte de animais causada pela sua ingestão, ajudando a reequilibrar os ecossistemas.

Medida proposta 3.:

Fiscalização eficaz no combate às descargas industriais ilícitas. Estas chegam, através da rede de esgotos, aos rios, lagos e oceanos, libertando uma grande quantidade de poluentes que alteram o equilíbrio dos ecossistemas marinhos.