Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Secundária de Estarreja

Exposição de motivos

Começamos por destacar a relevância do tema proposto para este ano. Na primeira medida, propomos fundar centros de recolha de lixo nas praias, sendo a sua atividade desenvolvida não apenas por voluntários, mas também por desempregados e presidiários, devidamente remunerados. Estes centros chamar-se-iam, centros I.A.L.O. (Instituto Anti Lixo nos Oceanos). Esta ideia permite incentivar as pessoas porque têm um salário e, por outro lado, educa a população a evitar deixar lixo nas praias. Também achámos que era uma ideia boa pois faria com que a quantidade de lixo das praias diminuísse e, como este lixo acaba por ir parar ao mar, iria diminuir o aumento do lixo no mar e na costa. A segunda medida propõe a criação de produção de barcos-fabrica que capturem os lixos, especialmente nas “ilhas de plástico” dos Oceanos reciclem e transformem em material bruto reciclado, vendendo-o a impressas para o transformarem em produto final. Esta ideia seria essencial para reduzir o imenso lixo que está nestas “ilhas” tão prejudicial ao meio ambiente. Assim como já há barcos-fabrica que pescam peixe e que, antes mesmo de chegarem a terra, começam a embalar e enlatar o que pescam, os barcos-fabrica que sugerimos começariam a reciclar o plástico que recolhessem e dividissem do lixo do mar e transformá-lo-iam em, por exemplo, cubos ou placas de plástico reciclado e vendê-lo-iam a impressas. Assim, ficariam todos a ganhar: as impressas, pois teriam matéria-prima; os trabalhadores do barco, pois ganhariam dinheiro com o plástico reciclado e ambiente e os animais marítimos, pois a quantidade de lixo no mar iria diminuir. Estes navios deveriam ser construídos pelo G20 (países mais industrializados e emergentes do planeta = 19 países + União Europeia). A última medida propõe aumentar impostos sobre materiais de plástico descartável, porque assim algumas pessoas iriam parar de as comprar e optar por alternativas menos prejudiciais ao ambiente, fazendo com que estes plásticos fossem produzidos em quantidades cada vez menores e assim estes plásticos não iriam voltar a parar ao mar. Por fim, queríamos voltar a agradecer à organização por esta oportunidade de marcar a diferença.

Medida proposta 1.:

1. Formação de Centros de recolha de lixos nas praias, em que os funcionários sejam desempregados/presidiários devida e justamente remunerados. Podia chamar-se I.A.L.O. (Instituto Anti Lixo no Oceano).

Medida proposta 2.:

2. Construir barcos-fábrica que capturem, lixo nas ilhas de plástico dos Oceanos, reciclem e transformem em matéria-prima (material bruto) reciclável para vender a empresas que transformem em produto final.

Medida proposta 3.:

3. Aumentar impostos nas compras de materiais plásticos descartáveis.