Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Básica de Vale Aveiras, Aveiras de Cima, Azambuja

Exposição de motivos

Quando pensamos num oceano rapidamente nos surge a imagem de uma grande extensão de água límpida e azul. Recordamos os dias de verão e as tardes passadas a brincar na areia. Infelizmente o que tem acontecido nos últimos anos é a destruição da paisagem de que tanto gostamos. Não parece grave deixar uma garrafa de plástico na praia. Mas e se todos deixarmos um plástico na areia durante vários anos? Quais serão as consequências? Os resultados destas atitudes estão à vista. Atualmente, há praias onde já não é possível mergulhar e há animais marinhos a morrer todos os dias. Atualmente, existem medidas contra a poluição dos oceanos. Ainda assim, as medidas impostas são pouco determinantes e decisivas. No geral a população começou a abrir agora os olhos para a verdadeira dimensão deste problema. Segundo estatísticas da Fundação Oceano Azul e do Oceanário de Lisboa em 2050, ou seja, daqui a 31 anos, haverá mais plástico do que peixes nos oceanos. Não queremos pensar num mundo onde não podemos usufruir da praia como a conhecemos. É urgente tomar uma atitude! As nossas medidas permitem ajudar a alterar o panorama que se verifica atualmente. Foram pensadas não de forma isolada mas como um processo de aprendizagem na aquisição de valores e de hábitos que possam conduzir à mudança de comportamentos. Pretendemos em primeira análise informar, sensibilizando para as consequências de algumas ações individuais ou coletivas e para o impacto ambiental que terão a curto. Noutra fase, entendemos ser importante reconhecer e valorizar as iniciativas e as medidas adotadas por determinadas empresas, no âmbito da preservação ambiental. Finalmente, consideramos pertinente agir de forma imediata sobre os agentes que pratiquem qualquer ação nefasta. Através de pequenos gestos e de dia para dia acreditamos que é possível inverter as consequências dos atos cometidos pelas gerações anteriores. Os jovens de hoje são o futuro de amanhã. Acreditamos que é pelos jovens que deve começar a mudança de comportamentos. Os jovens de hoje estão alerta. É um ciclo. Se começarmos já a tentar recuperar os danos feitos no passado talvez seja possível inverter o sentido negativo que a poluição dos oceanos tem vindo a tomar. As nossas medidas pretendem isso mesmo. Pretendemos salvar os Oceanos. O futuro passa por nós.

Medida proposta 1.:

Realização de ações de formação/sessões de esclarecimento/conferências com profissionais e apoios de ONG’s que apoiem a vida marinha. As escolas podem ser envolvidas neste processo, assim como as Juntas de Freguesia e as Câmaras Municipais através da realização de iniciativas que facilitem o esclarecimento da comunidade face a este tema.

Medida proposta 2.:

Criar um selo para empresas defensoras dos oceanos. As empresas que cumprirem as propostas, poderão receber benefícios fiscais. Com esta medida pretende-se sensibilizar as empresas para a redução da “pegada ecológica” e consciencializa-las para a necessidade de adotar comportamentos responsáveis na área da sustentabilidade por forma a servirem de referência nas boas práticas e modelo para a sociedade. O selo a atribuir irá conferir à empresa identidade nesta ação cívica.

Medida proposta 3.:

Aplicação imediata de medida punitiva (por exemplo: coimas e/ou trabalho comunitário) a todo e qualquer indivíduo/entidade quando se consiga provar ter provocado danos nos oceanos. Esta medida visa a promoção de ações de fiscalização e de identificação de infratores.