Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Escola Básica n.º 1 de Lousã

Exposição de motivos

O nosso planeta está cada vez mais poluído e o plástico é um dos principais responsáveis. A produção, o consumo desenfreado e a irresponsabilidade dos industriais e consumidores estão a colocar em causa a vida na Terra. É dramático pensar nas “ilhas de plástico”, cada vez maiores e à deriva nos oceanos, que o tempo de degradação de um fio de pesca, pode demorar oitocentos anos e que um simples saco de plástico pode atingir mil anos. O plástico pode fragmentar-se, provocado pela ação do sol, pelos movimentos das ondas do mar e também pela ação de microrganismos. Uma grande percentagem de resíduos plásticos pode estar depositada no fundo dos oceanos, muitos desses resíduos podem ser microplásticos que não são captados pelas análises convencionais. O problema é ainda mais preocupante porque essas partículas estão a entrar nas cadeias alimentares marinhas e, consequentemente, no sistema de consumo humano. Pensa-se que, em cada lavagem de roupa fabricada com fibras sintéticas, milhares de partículas de plástico são libertadas e vão parar, direta ou indiretamente, aos oceanos, através dos cursos de água. Outro fator de poluição dos mares e oceanos relaciona-se com a utilização indiscriminada e irresponsável de produtos tóxicos. A grande preocupação é que o ecossistema marinho possa estar em causa e que organismos marinhos, responsáveis pela fotossíntese, asfixiem. A vida no nosso planeta está em causa! “Tenho esperança de que um maior conhecimento do mar, que há milénios dá sabedoria ao homem, inspire mais uma vez os pensamentos e as ações daqueles que preservarão o equilíbrio da natureza e permitirão a conservação da própria vi-da”. Jacques Cousteau

Medida proposta 1.:

Diminuir o consumo de plástico.

Medida proposta 2.:

Criar, na foz dos rios, estruturas (redes ou outras) que possam reter lixo, impedindo que vá parar ao mar e contribuir para evitar a degradação da vida nos oceanos.

Medida proposta 3.:

Proibir a produção e venda de produtos considerados tóxicos e que possam contaminar as águas dos rios ou aumentar o efeito estufa.