Parlamento dos Jovens - Básico


Edição 2018 (2018/2019)

Escola

Colégio de Albergaria

Exposição de motivos

O Aquecimento Global tem sido um dos temas mais debatidos das últimas décadas, tanto na comunidade científica, como na sociedade em geral, e, embora os seus efeitos sejam cada vez mais inquestionáveis, ainda existem líderes mundiais que preferem ignorar este facto e rasgar tratados internacionais, para proteção das suas economias. É por isso fundamental continuar a abordar esta temática e a despertar consciências para este fenómeno que tem consequências severas para o planeta e danos irreversíveis para a humanidade. Os oceanos têm funcionado como um escudo do planeta contra as alterações climáticas: mais de 93% do aumento da temperatura provocado pela emissão dos gases com efeito de estufa é absorvido pelos oceanos. No entanto, esta proteção tem inúmeros custos, tais como impactos nos recifes de coral e profundas alterações físicas e químicas que levam à acidificação, ao aquecimento e à consequente subida do nível das águas dos mares. O transporte marítimo é a espinha dorsal do comércio mundial, sendo imprescindível para o desenvolvimento económico. No entanto, de acordo com estudos científicos recentes, a poluição causada por este meio de transporte leva à morte prematura de cerca de 50 mil cidadãos e a um custo de mais de 58 mil milhões de euros por ano. Deste modo, acreditamos que será necessário criar medidas que incidam na diminuição da emissão dos gases do efeito de estufa provocada pela atividade destes transportes e na substituição, sempre que possível, do tráfego marítimo por terrestre, menos poluente. Por outro lado, o consumo de plástico ultrapassou os 320 milhões de toneladas por ano. Segundo a ONU, se as taxas de poluição atuais se mantiverem, em 2050 haverá mais plástico do que peixes no mar. Deste modo, consideramos imprescindível combater esta situação profundamente preocupante, nomeadamente através da substituição dos plásticos comuns por biodegradáveis. As águas marinhas encontram-se cada vez mais contaminadas e poluídas pelos efluentes industriais e domésticos. A quantidade de detritos lançados para os oceanos levou à progressiva diminuição de água potável no mundo. Assim, consideramos essencial a existência de um controlo mais rigoroso sobre os efluentes pelo ministério do ambiente. Se não forem tomadas medidas para controlar a emissão dos gases do efeito de estufa, o controlo do tráfego marítimo, a produção de plásticos e o despejo de poluentes nos mares, os nossos oceanos tornar-se-ão insustentáveis.

Medida proposta 1.:

Regulamentação e fiscalização dos transportes marítimos a diesel, de modo a reduzir a emissão de gases de efeito de estufa.

Medida proposta 2.:

Obrigatoriedade de substituição de plásticos obtidos a partir de combustíveis fósseis por plásticos biodegradáveis.

Medida proposta 3.:

Maior controlo sobre os efluentes industriais e domésticos, que constituem uma das principais fontes de poluição marítima.